ANDES-SN participará de atos virtuais com centrais e fóruns no 1º de Maio

Atualizado em 06 de Maio de 2021 às 13h03
Também estão programadas, em diversas cidades brasileiras,
carreatas,faixaços e pequenos atos em defesa da vacina,
emprego e pelo fora Bolsonaro

 

Trabalhadoras e trabalhadores realizam neste 1º de Maio – Dia Internacional de Luta da Classe Trabalhadora - diversas atividades em defesa da vacina, emprego, contra a política de genocídio do governo de Jair Bolsonaro e suas propostas que pretendem desestruturar os serviços públicos, como a reforma administrativa em curso. O Brasil vive hoje uma crise social, política, econômica e sanitária sem precedentes na história. 

 

Ainda em decorrência do isolamento social, os atos do 1° de Maio - data mais simbólica da história do movimento sindical - serão realizados no formato virtual e, em alguns estados brasileiros, por meio de carreatas, atos de rua com distribuição de máscaras, faixaços e diálogo com a população. As seções sindicais do ANDES-SN e demais professores e as professoras de todo país constroem um 1º de maio de luta e solidariedade, reforçando protestos com caráter de classe, autonomia e independência, em articulação com as frentes de esquerda, movimentos sociais, fóruns em defesa dos serviços públicos e por direitos e liberdades democráticas e a CSP-Conlutas nos estados e municípios.

 

A CSP-Conlutas e a Intersindical – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora realizarão uma atividade no sábado (1º), a partir de 11h, nas plataformas virtuais das centrais para marcar a data histórica e fortalecer a defesa da vida neste     momento em que a pandemia da Covid-19 já vitimou mais de 400   mil pessoas no país. Um manifesto também foi publicado por       direitos, empregos, vacinação já, auxílio emergencial de, no mínimo, R$ 600,00 pelo Fora Bolsonaro e em defesa da vida.  As duas centrais não participarão do ato convocado pelas demais centrais sindicais por compreender que não há como se reunir a políticos, empresários e governadores que não defendem as vidas, salários, direitos e empregos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Para acompanhar o Ato Virtual, clique aqui

 

 

 

O Fórum Sindical, Popular e de Juventudes por Direitos e Liberdades Democráticas também não participará do ato das centrais e realizará uma atividade nacional com o intuito de organizar a classe trabalhadora para as lutas que virão. O Fórum, através das suas entidades e militantes, estará na linha de frente da organização dos atos unitários e classistas nos estados e regiões. Um ato virtual convocado pelo Fórum está marcado para o dia 1º, às 14h, e contará com participações de diversas lideranças dos movimentos sindical, popular, social e estudantil. O ANDES-SN fará a retransmissão do ato em duas redes.  Para acompanhar o ato, clique aqui

 

 

 

"Nós trabalhadoras e trabalhadores da educação temos uma luta constante em defesa da educação pública, dos serviços públicos, da saúde, da ciência e tecnologia, da classe trabalhadora por melhores condições de vida, por uma sociedade igualitária e que não haja exploração. O 1º de maio é histórico para relembrar que só a classe trabalhadora em luta pode transformar essa sociedade", afirma Rivânia Moura, presidenta do ANDES-SN.

Pautas

Neste ano, no ato classista do 1º de Maio no Brasil, as bandeiras de luta são pela urgência da convocação de um lockdown nacional com garantia de emprego, direitos e salários dos trabalhadores; retorno imediato do auxílio emergencial de, no mínimo, R$600 para que as famílias consigam sobreviver durante a pandemia; vacinação já para todas e todos e a defesa do Sistema único de Saúde (SUS); contra a reforma Administrativa que ataca as e os trabalhadores que atendem diretamente a população trabalhadora e os serviços públicos; despejo zero no campo e na cidade, por subsídio aos pequenos comerciantes da cidade e do campo.

"Neste 1º de maio temos que ocupar todos os espaços e denunciar o genocídio programado que acontece no Brasil e dizer em voz alta que nós, trabalhadoras e trabalhadores, não iremos nos calar. Fora Bolsonaro, fora Mourão e viva a classe trabalhadora em luta", finalizou a presidenta do ANDES-SN.

Se você vai participar de algum ato, fotografe e encaminhe para imprensa@andes.org.br ou marque o ANDES-SN em suas redes sociaisNossas redes sociais são: TWITTER | INSTAGRAM | FACEBOOK 

1º de maio

O 1º de Maio é um dia mundial de luta da classe trabalhadora, historicamente construído para reafirmar a solidariedade de classe e o internacionalismo proletário. A data lembra o ano de 1886, quando trabalhadores e trabalhadoras realizaram uma grande manifestação em Chicago (EUA) por melhores condições de trabalho e pela redução da jornada de treze para oito horas diárias. Em 1891, a II Internacional Socialista, no seu Congresso de Bruxelas, na Bélgica, aprovou que o 1º de Maio fosse comemorado, todo ano em todos os países, como Dia Internacional dos Trabalhadores, com caráter da afirmação da luta de classes e reivindicação de jornada diária de 8 horas. No ano seguinte, o Brasil teve seu primeiro protesto em praça pública, para marcar a data, na cidade de Porto Alegre (RS). 

Saiba Mais

ANDES-SN convoca docentes para ações do 1º de Maio

 

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS