Atos contra Bolsonaro, aumento de preços, fome e desemprego ocorreram em diversas cidades do país

Atualizado em 12 de Abril de 2022 às 13h35
Ato reuiu milhares no centro do Rio de Janeiro. Foto: Luiz Fernando Nabuco / Aduff SSind.

Mais de 70 cidades brasileiras registraram manifestações contra o governo de Jair Bolsonaro (PL) e o aumento do custo de vida no último sábado (9). Chamados de “Bolsonaro Nunca Mais”, os atos do final de semana fizeram parte da agenda de mobilizações iniciada no ano passado pela Campanha "Fora Bolsonaro", que congrega diversos movimentos, frentes e entidades, entre elas, o ANDES-SN.

Foto: Adusp SSind.

Contra o aumento dos combustíveis e do gás, a fome e o desemprego, cerca de 30 mil pessoas se reuniram na cidade de São Paulo (SP), na Praça da República, segundo a organização. Já no Rio (RJ), as e os manifestantes se concentraram na Candelária e marcharam até a Cinelândia. Além de ‘Fora, Bolsonaro’, a população pediu também ‘Fora, Guedes’, se referindo ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que até o momento não apresentou uma proposta para alavancar a economia do país. O ANDES-SN e suas seções sindicais estiveram presentes no protesto.

Foto: AdufsBA SSind.

Em Brasília (DF), a manifestação contou com a presença de milhares de indígenas, de 200 povos de todas as regiões do país, que participam do 18ª edição do Acampamento Terra Livre (ATL), instalado no espaço cultural da Funarte, até o dia 14 de abril.  Em Porto Alegre (RS), mesmo com tempo chuvoso, manifestantes se reuniram no largo Glênio Peres, em frente à prefeitura da cidade, e saíram em caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares.

No Recife (PE), o ato aconteceu pela manhã, com concentração na Praça Treze de Maio, área central da cidade, e contou com intervenções culturais e pronunciamentos das lideranças dos movimentos populares e sindicais. Em seguida, as e os manifestantes seguiram em passeata e encerraram a mobilização na Avenida Guararapes, importante corredor do centro da capital pernambucana.
Foto: Aduferpe SSind.

Na Bahia, as seções sindicais do ANDES-SN ocuparam as ruas novamente pelo "Fora Bolsonaro", somando forças com a Frente Baiana pela Educação e Fórum Sindical e Popular. Docentes em Salvador, Vitória da Conquista, Itabuna e Feira de Santana criticaram a atual conjuntura econômica, social e política do país.

Ocorreram manifestações ainda em Fortaleza (CE), Teresina (PI), Aracaju (SE), Maceió (AL), São Luís (MA), João Pessoa e Campina Grande (PB), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), Rio Branco (AC), Pelotas (RS), entre outras cidades.

Foto: Aduneb SSind.

Segundo Zuleide Queiroz, 2ª vice-presidenta do ANDES-SN, o 9 de abril se mostrou uma data importante e de continuidade da luta. “Estamos construindo há muito tempo a luta contra esse governo desastroso e genocida que vem retirando direitos. O 'Fora Bolsonaro' é uma construção dos sindicatos, movimentos sociais, pessoas independentes, estudantes. No dia 9 tivemos atos nas cidades do Brasil que se somaram com os movimentos negro, das mulheres, sindical e de juventudes. Estamos em um ano eleitoral e o lema agora é derrubar Jair Bolsonaro nas ruas e nas urnas. Essa é a grande tarefa do movimento 'Fora Bolsonaro', além de aglutinar a classe trabalhadora, a juventude e se somar a agenda de lutas das servidoras e dos servidores públicos no âmbito federal, estadual e nos municipal”, disse.

Com informações de agências de notícias e seções sindicais do ANDE-SN

 

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS